Informações sobre hipertensão, causas, sintomas, prevenção e tratamento da hipertensão arterial, identificando os tipos de problemas provocados pela pressão alta, e as formas de controlar a pressão arterial, de modo a melhorar a qualidade de vida.


Definição e classificação de hipertensão

A pressão arterial, como altura e peso, é uma variável biológica contínua. A relação contínua entre o nível de pressão arterial e o risco cardiovascular faz com que qualquer definição e classificação da hipertensão arterial sejam um pouco arbitrárias. Portanto, assume-se que a definição de hipertensão diz respeito ao nível de pressão sanguínea arterial que motiva a duplicação do risco cardiovascular a longo prazo.
A classificação é baseada na média de duais ou mais leituras de pressão sanguínea em duas ou mais visitas ao consultório médico. Pressão arterial normal é definida como níveis menores a 120/80 mmHg. A pressão arterial sistólica de 120 a 139 mmHg ou pressão arterial diastólica de 80 a 89 mmHg é classificada como pré-hipertensão. Estes pacientes estão em maior risco de progressão para a hipertensão.

A hipertensão arterial é definida como pressão arterial sistólica superior a 140 mmHg ou pressão arterial diastólica superior a 90 mmHg. A hipertensão é dividida em duas fases. 
• Fase 1, que inclui pacientes com pressão arterial sistólica com valores entre os 140 e 159 mmHg ou pressão arterial diastólica com valores entre os 90 e 99 mmHg.
• Fase 2, que inclui pacientes com pressão arterial sistólica superior a 160 mmHg ou pressão arterial diastólica superior a 100 mmHg.

A hipertensão sistólica isolada é definida como pressão arterial sistólica igual ou superior a 140 mmHg e pressão arterial diastólica inferior a 90 mmHg. Hipertensão acelerada é caracterizada por pressão arterial marcadamente elevada (pressão arterial diastólica geralmente superior a 120 mmHg) associada à hemorragia da retina e exsudatos. Se não for tratada, normalmente evolui para hipertensão maligna, que é caracterizada por edema da papila. Hipertensão acelerada e hipertensão maligna estão associadas a alterações degenerativas generalizadas nas paredes de vasos de resistência, incluindo encefalopatia hipertensiva, hematúria e disfunção renal. Uma classificação mais elaborada da pressão arterial é fornecida pela Sociedade Europeia de Hipertensão e da Sociedade Europeia de Cardiologia (ESH / ESC).
O diagnóstico da hipertensão em adultos é feita quando a média de duas ou mais medições de pressão arterial diastólica, de pelo menos duas visitas médicas subsequentes é igual ou superior a 90 mmHg, ou quando a média de várias leituras de pressão arterial sistólica em duas ou mais visitas médicas subsequentes é igual ou superior a 140 mmHg. Os pacientes devem ser claramente informados de que uma única leitura elevada não constitui um diagnóstico de hipertensão, mas é um sinal de que outra observação é necessária.

Índice dos artigos relativos a Hipertensão
POSTAGENS POPULARES

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL